Quatro por 4: A fúria e a aurora

Oi gente, tudo bem? Estamos todas bem, entrando no ritmo novamente! ;)

Este mês vamos falar sobre o livro A fúria e a aurora, que particularmente, me surpreendeu bastante!
Ah! Antes que me esqueça: temos gente linda nova no pedaço! Camila, seja super bem vinda ao "bando". Sinta-se em casa para compartilhar todas as suas ideias com a gente.
E vocês podem conhecer mais sobre a Cá e seu blog divino aqui.

E agora, vamos ao que interessa. A leitura desse mês foi sugerida pela May, e claro que tem fantasia no meio! Bora ler as resenhas!

Título: A fúria e a aurora
Autora: Renée Ahdieh
Tema central: Romance/fantasia
Sinopse:
Personagem central da história, a jovem Sherazade se candidata ao posto de noiva de Khalid Ibn Al-Rashid, o rei de Khorasan, de 18 anos de idade, considerado um monstro pelos moradores da cidade por ele governada. Casando-se todos os dias com uma mulher diferente, o califa degola as eleitas a cada amanhecer. Depois de uma fila de garotas assassinadas no castelo, e inúmeras famílias desoladas, Sherazade perde uma de suas melhores amigas, Shiva, uma das vítimas fatais de Khalid. Em nome da forte amizade entre ambas, Sherazade planeja uma vingança para colocar fim às atrocidades do atual reinado.
Noite após noite, Sherazade seduz o rei, tecendo histórias que encantam e que garantem sua sobrevivência, embora saiba que cada aurora pode ser a sua última. De maneira inesperada, no entanto, passa a enxergar outras situações e realidades nas quais vive um rei com um coração atormentado. Apaixonada, a heroína da história entra em conflito ao encarar seu próprio arrebatamento como uma traição imperdoável à amiga.

Apesar de não ter perdido a coragem de fazer justiça, de tirar a vida de Khalid em honra às mulheres mortas, Sherazade empreende a missão de desvendar os segredos escondidos nos imensos corredores do palácio de mármore e pedra e em cenários mágicos em meio ao deserto.
Análise da Bia, do blog Books and Birds
Inspirada no clássico "As Mil e Uma Noites", o livro "A Fúria e a Aurora" conta a história de Sherazade e Khalid. O mesmo é rei de Khorasan e é considerado por todos um monstro. Ele é odiado pela população, pois se casa com mulheres diferentes, as desposa, as mata ao amanhecer e o faz sem nenhuma explicação.
Sherazade depois de perder a melhor amiga para o rei, se candidata ao posto de noiva. Ela não se conforma com a morte da amiga e planeja uma vingança contra Khalid. Depois de casada, para atrasar sua execução, envolve o noivo com uma história e assim se sucede dia após dia. Com o passar do tempo, um novo sentimento é despertado em Sherazade e para conseguir aceitar e não sentir que está traindo a amiga, a jovem tentará desvendar e compreender melhor os segredos do rei e assim alcançar seu coração.
A descrição feita pela autora é tão minuciosa, que é difícil não se apaixonar pelos personagens e suas personalidades fortes; cenários bem construídos e até mesmo os vestuários. Além de sermos cativados com a narrativa principal, ainda somos surpreendidos com os personagens secundários. O desfecho é muito envolvente, mal posso esperar para ler a continuação.

Análise da Flá (eu): 
Um resumo do livro é contado todo na sinopse, mas a riqueza de detalhes e a complexidade de cada personagem não faz jus às poucas palavras desse resumo. Cada personagem tem sua particularidade e personalidade únicas, fazendo-nos amar e odiar o mesmo personagem na mesma medida.
Sobre Sherazade e Khalid, não vou dizer nada. Sobre o sentimento entre eles, vou apenas dizer que começou pelo motivo errado mas que no fim era completamente certo. E o desenrolar da história é uma delícia. Não consigo imaginar algo diferente.
A descrição dos lugares é incrível; cada narrativa sobre um determinado personagem te faz querer entrar na história e conhece-los pessoalmente. A intriga entre alguns reinos e a guerra de poder também é bem comentada e faz grande parte da trama central. Encontramos também pessoas boas demais, que acabam se tornando heróis mesmo sem querer, como Tariq.
Sobre os assassinatos cometidos por Khalid sabemos logo no início do que se trata, mas Sherazade não consegue compreender que motivos Khalid possa ter, e isso é o que mais a tortura. O sentimento que cresce entre eles é tão forte quanto a vontade de vingança por sua amiga morta. Mas, quando (enfim!) ela compreende e decide o que fazer, você prende a respiração porque o livro acaba.

(...) Eu amo você, milhares de vezes. E nunca pedirei desculpas por isso.

Análise da Carla:
Demorei um bocado para concluir esta leitura, não exatamente por causa da história, mas por conta de todos aqueles termos estranhos, e ter de recorrer ao glossário com frequência se tornou bem chato. 
A trama é bem construída, a autora é bastante minuciosa nos detalhes, e até os personagens secundários surpreendem. Mas foi a partir do meio que a história começou a me prender, a me fazer ansiar pelo desfecho. Apesar de não gostar muito da narrativa em terceira pessoa, me senti ligada aos personagens, e agora preciso muito ler a sequência. 



Análise da Camila, do blog A Bookaholic Girl
"Algumas coisas existem em nossa vida apenas por um breve instante. E nós as devemos deixar seguir para iluminar outro céu."
“A fúria e a aurora” foi um desafio para mim isso porque não estou acostumada a ler livros do gênero fantasia e confesso que é o tipo de livro que menos procuro. Porém, fiquei muito satisfeita ao finalizar esta leitura. Baseado na história de “As mil e uma noites”, o começo teve um ritmo mais lento de apresentação dos personagens, entretanto, a partir da metade do livro para o final o ritmo ficou muito mais intenso devido às diversas tramas que a autora conseguiu criar. 
Narrado em terceira pessoa, o foco da história não gira somente em torno da personagem principal, Sherazade, mas temos também acesso a perspectiva do rei Khalid e demais personagens importantes no decorrer do livro. É uma história que aborda vingança, amor, perdão, traição, confiança, guerra e fantasia, elementos que podem agradar a diversos tipos de leitores. 
Estou bem curiosa para a continuação da história e recomendo muito a leitura.


** RESENHA BÔNUS, da dona da sugestão desse mês, May:
Mais uma história de fantasia para a minha conta, rs. Este livro é uma "releitura" das Mil e uma noites, porém, sua trama tem seu próprio brilho. A Sherazade deste livro se casa com o rei movida pela vontade de vingar sua melhor amiga que foi assassinada. Apesar de muito nova, a personagem age com determinação e coragem, instigando noite após noite a vontade do rei de mantê-la viva e com isso ela consegue ir ganhando tempo para realizar sua vingança. Khalid, o rei, é um homem atormentado e misterioso, que esconde um segredo. Mesmo não sendo besta e percebendo que há algo por trás das ações de Sherazade, ele fica encantado por sua personalidade e beleza e a protege muitas vezes querendo descobrir o que ela pretende. 
Ao passo que ela vai descobrindo os mistérios deste homem, ela descobre que ele não é o monstro odioso como todos pensam e seus sentimentos por ele mudam. Será que ela conseguirá sobreviver e transformá-lo para viver este amor diante de tantas reviravoltas?
Este livro é um pouco complicado de se ler porque, além de ter a narrativa em terceira pessoa, tem muitos termos que te fazem recorrer ao glossário até você se acostumar e isso faz com que a leitura não seja tão fluída. A trama vai ficando mais interessante conforme vai se desenvolvendo e o desfecho me deixou morrendo de vontade de querer a continuação pra ontem! rsrs. 
A diagramação e a capa são lindas e não encontrei nenhum erro de revisão, ponto positivo para a editora.
Ainda bem que o próximo livro desta duologia já está pra ser lançado! :D


E então, o que acharam? Ficaram tão encantados como algumas de nós? Nos conte o que achou!
A próxima leitura foi sugestão da Carla, nossa parceira linda, que curte um bom romance tanto quanto eu.


Título:
 Beleza Perdida
Autora: Amy Harmon
Editora: Verus Editora
Ano: 2015
Edição: 1
Número de páginas: 332
Tema central: Romance



Topa ler com a gente?


Beijos

0 comentários:

Deixe seu comentário