Resenha: Bons segredos

Título: Bons Segredos
Autora: Sarah Dessen
Sinopse:
Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade.
Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os
bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.
Oi gente! Tudo bem? Eu estou ótima. Essa resenha é especial, porque eu A-M-E-I esse livro. Não queria que acabasse nunca. Bom, vamos lá!
Ao escrever essa resenha me senti meio saudosa por estes personagens. São o tipo de pessoa que você quer conhecer de verdade.
O tema central de “Bons Segredos” fala sobre alguém ser invisível aos olhos de todos; ser sempre o segundo lugar na vida da família, dos amigos.
Quando alguém vive à sombra do irmão perfeito, do filho perfeito, do amigo perfeito, e para esta pessoa está OK isso, ela deixa de permitir que outras pessoas gostem dela pelo que realmente é. E deixa de fazer belas amizades com base naquilo que realmente quer para si. Acaba pegando os “restos”, entende?
É disso que trata este livro. Mostra como Sydney passa a sentir e precisar que as pessoas a enxerguem. É uma fase de transição para ela.
Sydney é uma adolescente que sempre este à sombra do irmão Peyton, que sempre foi o filho prodígio, o irmão exemplar, o BFF de todo mundo.
Mas de uns anos pra cá, Peyton começa a sair da linha, colecionando passagens na polícia por arrombamento, uso de álcool e drogas, furtos, etc, até que um dia causa um acidente de carro e deixa um garoto paraplégico. Com isso, vai para a prisão cumprir pena por 17 meses.
É aí que a vida de Sydney sai dos eixos. E acredito eu, que no bom sentido.
Com a prisão de Peyton, Sydney começa a se sentir culpada pelo garoto atropelado pelo irmão, mesmo não tendo nada a ver com o acidente. Isso acontece porque Sydney acredita que a mãe e o pai devem parar de tratar Peyton como uma vítima, e não como o culpado.
Sydney sente que deve, pelo menos um pedido de desculpas ao garoto, mas não sabe como fazer isso e não consegue falar com seus pais sobre isso, porque no momento a única coisa que importa é o bem estar de Peyton.
Enquanto carrega a culpa e os olhares diferentes por culpa do irmão, Sydney decide mudar de escola para respirar outros ares.
Ela sai de uma escola particular frequentada pela classe média da cidade, para se enturmar numa escola pública, totalmente diferente do que estava acostumada. E então a vida dá um giro de 360 graus.
Sydney conhece Layla, que foi descrita com tanta riqueza de detalhes, de personalidade forte e tão divertida que você acaba desejando que ela se torne sua melhor amiga. E é isso que ela se transforma para Sydney, que pela primeira vez se sente a vontade para falar o que a incomoda e o que pensa sobre tudo o que seu irmão e pais tem feito e se comportado. Nem com suas amigas de sempre da escola anterior a deixam a vontade, como Layla conseguiu em pouco tempo.
E então conhece Mac, irmão de Layla. Ah, Mac! Que garoto mais sensacional! Ele teve um passado não muito agradável e faz o possível para se manter como está hoje. Ele é um garoto meio quieto, charmoso, super observador e cuidadoso com os amigos e com a família. E tem aquele bônus de sempre (franja caída nos olhos e aquela jogadinha da cabeça pra liberar a visão. Visualizou? Eu sim! - hehehehe).
Nem preciso dizer que vai rolar uma... sem spoiler. Só posso dizer que o que acontece é realmente lindo e puro, e sincero. E fofo e coraçõezinhos!
Sydney começa a conviver com a família de Layla e Mac, os Catham, e acaba de apaixonando por todos eles, pela forma que se importam um com o outro, como interagem entre si e como dão valor à família.
E assim Sydney passa a perceber o quanto sua família precisa se reerguer após a prisão de Peyton.
No decorrer da prisão de Peyton, Sydney também passa a conhecer, de verdade, seu irmão. Passa a entender que toda a ideia que ela tinha dele era uma ilusão, e que os tropeços que ele vem dando ao longo dos últimos anos nada mais é do que uma forma de se rebelar contra os pais, pela mania de ditar e controlar seu futuro e sua vida no geral. Os pais de Peyton e Sydney são o tipo de pais que controlam os horários de estudo, o que estudar, onde estudar, com quem se relacionar, onde frequentar. Enfim, dá pra imaginar a pressão nos filhos!
Você se diverte com Eric e Irv, outros dois amigos da turma. São personagens únicos, de uma riqueza de personalidade, que só conhecendo-os pra saber do que estou falando. São dois divertidíssimos, que arranca boas risadas durante a leitura.
E ainda no meio disso tudo, Sydney passa por um apuro com o melhor amigo do irmão, recentemente liberto da prisão e que sempre se mantem cercando a família. Sydney percebe as intenções de Ames desde sempre, mas como seus pais nunca perceberam nada, ela deixa pra lá. Mas a situação passa a ser insuportável para ela, e o desfecho acaba sendo do jeito que deve ser.
Os “bons segredos” são realmente bons, daqueles que você deve compartilhar apenas com quem ama. E para Sydney, Mac, Layla, Peyton, todos os Catham é exatamente assim que acontece. E o “tamanho” dos segredos vai te surpreender!
O que aprendi com essa leitura? Amigos são a família que foi permitido a você escolher. Escolha com sabedoria. Ou seja escolhido, como aconteceu com Sydney. E aproveite ao máximo, se dê ao máximo.
Cuide da família, sempre. Bem mais precioso. Nem tenho que prolongar esse assunto.

Boa leitura!

Nota:




O post original desta resenha foi feito em 14/10/2015 e você pode conferi-lo aqui.


0 comentários:

Deixe seu comentário