Geek side: Ano Hana

Olá apreciadores da Lua, tudo bem com vocês?

Estou bem atrapalhada por causa da loucura que minha vida se tornou por causa do meu trabalho, mas estou tentando manter o ritmo e segurar as pontas! Estou devendo para vocês os posts com os lugares legais que eu conheci de maio pra cá e também as resenhas das parcerias firmadas aqui pelo blog, eu sei... logo eu postarei tudo, prometo! (yn)

Hoje estou aqui furando a fila de tudo que estou devendo para falar de um anime que eu assisti sábado passado e simplesmente adorei! - E acabo estreando nossa nova categoria "Geek" com um título que realmente merece essa honra.


PRECISAMOS FALAR SOBRE ANO HANA! 
Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (saúde), popularmente conhecido como Ano Hana, é uma animação japonesa, produzida e exibida em 2011, do gênero drama/slice of life. O palavreado todo do nome do anime significa "Ainda não sabemos o nome da flor que vimos naquele dia". 

É uma história conhecidíssima entre os apreciadores de animes e mangás e eu confesso que demorei tanto tempo para assistir porque eu sou uma chorona e acreditava que iria desidratar de tanto chorar após assistir. A determinação de assistir me veio após tanto ouvir a música de encerramento do anime (Secret base), que foi gravada por uma banda que eu gosto muito chamada Scandal!, então eu preparei meu lanchinho, procurei um bom fansub que tenha trabalhado na tradução do anime (e escolhi o Dollars!), estoquei vários lencinhos e falei "pronto, vamos lá!".

O anime conta a história de um grupo de amigos que na infância, numa fatalidade, perderam uma amiga muito querida - a Menma - e carregam o trauma desta perda mesmo após muitos anos.
Devido ao acidente, eles acabam se separando e se tratam como desconhecidos por não suportarem o peso da culpa - que acreditam ser deles - do que aconteceu. Eles começam a se reaproximar muitos anos depois, graças a aparição do espírito da Menma na casa de Jinta, para tentar realizar o desejo dela que ainda a prendia ao mundo humano e a impedia de renascer/reencarnar.
Até aí temos dois grandes problemas: 
1. A Menma não se lembra qual é o desejo que queria realizar, apenas sabia que todos precisavam estar juntos novamente para que ele se realizasse.
2. Como somente o Jinta podia vê-la, os demais custaram a acreditar que era verdade tudo que ele estava dizendo sobre ela estar de volta e se machucaram ainda mais com essa reaproximação, pois começaram a reviver toda a dor do passado. 

Será que eles serão capazes de encontrar a força necessária para ajudar não só a Menma a seguir em frente, mas eles também?

Com o desenrolar da trama, as personagens vão se desenvolvendo e mostrando uma a uma o peso do acidente em suas vidas e a forma em que tentam lidar com o ocorrido e seguir em frente. Mesmo sem acreditar completamente em Jinta, eles começam a tentar descobrir qual é o desejo de Menma e tentar realizá-lo, mesmo brigando entre si e sofrendo. A partir do momento em que eles acreditaram que a Menma realmente está ali é que a história fica verdadeiramente emocionante.

Ver os sentimentos de cada um, desde os amigos até a família de Menma, e a forma em que lidam com o luto é tocante sim, mas é passada de uma forma bem encaixada e sutil - para uma história que carrega o gênero drama -. O mais bonito e o que realmente me emocionou e me fez chorar foi tudo o que eles trabalharam pela amiga perdida - para realizar o desejo dela, e também o trabalho interno de cada um em se perdoar através do amor que Menma nutre até hoje por todos eles.

Não vou falar mais para não dar spoilers significativos.
Minhas amigas me chamaram de coração de pedra por não ter me afogado em lágrimas durante a história toda, hahaha. Mas não me entendam mal, o anime é emocionante... eu não chorei porque sei lá, o meu momento de vida hoje em dia talvez seja outro. 

O anime é bem produzido, tem um enredo muito bem construído e trabalhado. Até mesmo os traços de comédia colocados para aliviar a tensão do drama são bem colocados e não forçados. 
É uma das grandes obras entregues pelo estúdio A1-Pictures e talvez seja até hoje uma das que mais dê força ao nome do estúdio no quesito qualidade.

Outro ponto bem interessante é que o anime faz um monte de referências, é bem rico para quem gosta de ver essas coisas. Ele cita muitas obras e diversas vezes eu fiquei "meu Deuuuus, olha isso, não acredito", até mesmo os locais em que a trama se passa são baseados em lugares reais. 

Curiosidade/Observação: Diferente do tradicional em que o anime é uma adaptação de um mangá, Ano Hana foi produzido primeiro como anime e devido ao seu enorme sucesso, fizeram um mangá da obra no ano seguinte.
O mangá de Ano Hana foi traduzido e lançado no Brasil em 2016 pela Editora JBC e foi feita com um capricho impressionante! Dá até vontade de chorar olhando pro marcador transparente que mostra e ao mesmo tempo não mostra a Menma. Para saber mais, clique aqui para acessar a página do mangá no site da editora. 

Conclusão: Eu super indico essa história! Sem sombra de dúvidas! 
O anime tem apenas 11 episódios de 23 minutos/cada e o mangá tem apenas 3 volumes, vale a pena conferir... mas se você for uma pessoa sentimental/sensível, não esqueça o lencinho. :)

Nota:



E você, já assistiu ou gostaria de assistir? O que achou? Não deixe de comentar!

Beijos.

1 comentários:

  1. Excelente análise, May, parabéns. Em minha humilde opinião, Anohana é um dos melhores animes de drama de todos os tempos, ou melhor, é de fato um dos melhores animes de todos os tempos. Para quem ainda não assistiu, fica a super recomendação. Podem confiar, é um daqueles animes que se não mudarem a sua vida, pelo menos te fará refletir sobre a própria vida e o sentido dela!

    ResponderExcluir