Quatro por 4: Sob a luz dos seus olhos

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Estamos de volta com mais uma leitura do Quatro por 4! 
Desta vez, nós lemos um livro indicado pela Bia, do blog Books and Birds. E confesso que estive com todos os receios possíveis e imagináveis só pelo "título" que a autora carrega, foi uma leitura desafiadora.

Vejam só:

Título: Sob a luz dos seus olhos
Autora: Chris Melo
Sinopse:
Elisa embarca para a Inglaterra decidida a começar sua vida adulta. Leva na bagagem todos os seus planos para o futuro, sua sede por conhecimento e o desejo de trilhar os primeiros passos de sua almejada carreira como editora.
Paul vive intensamente cada hora de sua vida. Ele gosta de pegar a estrada, conhecer pessoas e segue tentando provar o seu valor como ator. Seus amigos são sua única companhia para não desistir de sua carreira e futuro.

Poderia ser apenas um encontro casual entre dois jovens tentando achar o seu lugar no mundo, mas Paul e Elisa embarcam em uma profunda jornada rumo ao desconhecido. Eles se descobrem no sublime encontro de duas almas. Percorrem um longo caminho de autoconhecimento, superação, dor, perdão e recomeços. Esta é uma história para corações fortes, e para os que acreditam intensamente no poder do amor.

Vou começar com a resenha da Bia e terminar com a minha desta vez... as opiniões foram bem mistas a respeito do livro, o resultado é interessante:

Análise da Bia, do blog Books and Birds:
Se eu gostei da história? Sim e não, pois foi uma leitura repleta de altos e baixos, mas calma que vou explicar melhor. O início é um tanto quanto previsível, Elisa conhece Paul e conforme o enredo vai se desenvolvendo, o leitor consegue pressupor qual será o desfecho, contudo, com o decorrer dos capítulos, situações impactantes começam a acontecer e a pessoa que está lendo é surpreendida de tal forma que pensa que sabe o que pode acontecer e é neste momento que a Chris apresenta a sua "carta escondida na manga", o brilhantismo da história, o que a torna distinta das demais do mesmo gênero com fatos que fogem totalmente do óbvio.
Eu gostei da história, fiquei sem palavras com o percurso pela qual ela seguiu, mas ao mesmo tempo tenho que mencionar que o que me incomodou um pouco foi essa variação de sentimentos que foram despertados ao longo de todo o livro como ódio e amor, além dos suspiros, preocupação pela ocorrência de cenas a la George R. R. Martin, vários "ohh" e "ahhh". Por isso penso que o primeiro impacto que pode surgir é realmente essa mescla de amei/odiei  que com o passar do tempo e as emoções mais estabilizadas poderá se transformar em paixão e fascinação.
É bonita a maneira pela qual a autora discorreu acerca do amor, sua importância e mais, ela "planta" no leitor uma reflexão muito intensa sobre a real duração do sentimento e até onde podemos ir quando amamos alguém. Será que ele sobrevive a tudo e todos? É algo pelo qual tem um fim quando a vida acaba ou será que transcende o tempo?
Para finalizar, não resisti e criei uma playlist no Spotify com as músicas sugeridas pela autora durante o início de cada capítulo! Poder ler com uma trilha tornou a experiência ainda mais singular!

Análise da Cah, do blog A Bookaholic Girl:
Sob a luz dos seus olhos foi uma leitura que me trouxe sentimentos muito contraditórios: se por um lado o estilo de escrita nos envolve do início ao fim, por outro não consegui me convencer com a história. Todos os acontecimentos que envolvem os protagonistas Elisa e Paul não foram satisfatórios, eu sentia empatia pelos personagens, mas não conseguia me conectar totalmente a eles. Elisa é um bom exemplo, já que temos algumas semelhanças, por exemplo, ela estuda Letras e realiza seu sonho ao fazer um intercâmbio na Inglaterra trabalhando em uma editora, e depois se tornando escritora, mas nem assim consegui me aproximar. O sentimento entre o casal, que era descrito como sublime também não me tocou.
O que mais me desagradou foi, sem dúvidas, toda a carga dramática. Se a autora tivesse desenvolvido a história em torno apenas de um ou outro foco, a obra provavelmente teria me convencido e agradado mais. Faltou aprofundamento em alguns momentos e moderação em muitos outros. Porém, nem tudo foi ruim, é preciso destacar as ambientações ora na Inglaterra (York e Londres), Estados Unidos (Santa Mônica) e Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro e Angra dos Reis) foram um ponto positivo, porque em poucas páginas a autora soube descrever muito bem as características de cada lugar. E música, com uma canção diferente iniciando cada capítulo, gerando uma trilha sonora maravilhosa. Por fim, posso dizer que as minhas expectativas que estavam em alta não foram alcançadas, mas pode ser uma leitura que agrade os leitores que gostam de se aventurar em páginas que exalam o drama.

Análise da Geo, do blog Inícios Marcantes:
Sabe aquele clichêzinho que te deixa com um sorriso bobo no rosto? Sob a Luz dos Seus Olhos define bem isso! Narrado por Elisa, uma brasileira que está embarcando para fazer intercâmbio (sonho) na Inglaterra, acaba conhecendo um rapaz encantador. Mas como geralmente nunca dá certo de cara, muitas coisas iram tentar separar o casal. As situações são tão críticas que chegou a um ponto em que fiquei com raiva, porque, poxa, como pode acontecer tanta coisa ruim com um casal? Me lembrou até O Garoto dos Olhos Azuis, que o Quatro Por 4 já resenhou. A escrita é bem levezinha e fluida, nem dá para perceber o tempo passar. E todo capitulo se inicia com uma música, (que por sinal são lindas!). Para quem gosta de histórias românticas, Sob a Luz dos Seus Olhos será uma leitura marcante. Recomendo!

E por fim, a minha análise:
Não existe um termômetro que descreva o que eu achei, rs. 
Quando eu li “Nicholas Sparks de saia” nas descrições sobre a autora, estava esperando ficar de luto pelo resto do mês - ou mais. Mas não, a autora nem ao menos merece esse título.
Não que sua história seja ruim... ela é muito bem descrita e tem uma narrativa super fluída, mas não convence. Ou, ao menos, não me convenceu.
Elisa, a protagonista que narra a maioria dos capítulos, se vê tendo a oportunidade de realizar seus sonhos e viver seu próprio conto de fadas até que o destino lhe prega uma peça (pra não dizer outra coisa) que muda tudo em seu coração. Ao mesmo tempo que o livro entrega de maneira previsível o destino dela e de Paul, ele excede no drama e nas coisas ruins que acontecem e isso parece desconexo, como se o livro não tivesse um objetivo claro, pois é cheio de altos e baixos pesados que parecem estar ali só para causar no relacionamento. E isso difere totalmente das obras de Nicholas, pois em suas obras a fatalidade está ali rondando a trama o tempo todo.
Eu já não gosto de histórias tristes e essa atribuição à autora já me deixou com um pouco de insegurança para ler o livro e os fatores da trama contribuíram para eu realmente não saber o que achar dele.
Então aqui está minha avaliação: estou confusa com relação ao que achar e sentir sobre ele.
E é isso pessoal, acho que de veredito posso dizer que todas tivemos esse sentimento "misto" com relação ao livro e a discussão no nosso grupo foi bem produtiva e até um pouco engraçada, mas contém spoilers então nem vou citar nada aqui, haha.


Para o próximo mês teremos a leitura do Projeto Like the Blue Bird e retornaremos com o Quatro por 4 em junho. :)

Mas, antes de falar da próxima leitura do LBB, temos uma notícia um pouco triste para dar... a Geo irá se afastar do blog dela por um tempo para organizar os estudos da faculdade e com isso estará fora dos nossos projetos temporariamente. :(

E também preciso mencionar que estamos com vagas abertas para participar dos projetos, tanto do Quatro por 4 quanto do LBB. Caso alguém tenha interesse, deixe um comentário aqui ou nos mande um e-mail... sua participação no nosso grupo será maravilhosamente bem-vinda!


Agora sim, apresento a vocês a próxima leitura do Projeto Like the Blue Bird:



Título: Café com amor
Autora: Mariana Helena
Editora: Independente
Ano: 2017
Número de páginas: 14
Tema central: Conto romântico





Vamos ler juntos? Partilhe suas opiniões conosco! ;)

Até a próxima, beijos!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário