Resenha: O Projeto Rosie

Título: O Projeto Rosie
Autor: Graeme Simsion
Sinopse:
Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica.
Exceto as mulheres.
Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.
Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.
O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.

Oi, gente! 
Mais um tempinho se passou mas cá estou eu novamente. Desta com este livro divino, que é um dos que ganhei no nosso Amigo Secreto Literário.

Confiram a resenha! É mais um para minha lista de favoritos!

“—Eu convidei você para vir aqui esta noite porque, quando percebe que quer passar o resto da sua vida com alguém, quer que o resto da sua vida comece o mais rápido possível.”
E muito (pra não dizer tudo) se deve ao “Don”, personagem central desta história impressionante.
Don é um dos personagens mais complexos e carismáticos que conheci e sem duvida me surpreendeu muito ao longo da leitura. Num primeiro momento, confesso que estava esperando um cara metido a sabichão, talvez um pouco arrogante, mas o que se apresentou foi uma pessoa de extrema simpatia, apesar de inepto no quesito “sociabilidade”.
E ouso dizer que esta outra versão de Don ocorre devido à narrativa, que é em primeira pessoa. Assim, é possível entender de maneira mais sucinta a ideia do personagem. De outro modo, talvez ele se tornasse a pessoa pedante que criei em minha cabeça.
O bom humor e irreverência, de fato, foram o ponto alto. Mais de uma vez parei a leitura para rir das tentativas de Don de interpretar literalmente algumas expressões, ou com a sua falibilidade em entender tiradas sarcásticas.

Rosie é Rosie. E, assim como Don, tem seus próprios traumas a superar. Pode-se dizer que é o oposto do professor: Fumante, desorganizada, nada atlética e sempre atrasada… nem de longe é a esposa ideal, como bem provou o questionário criado por ele.
Mas a magia (ou o clichê?) deve estar aí. Duas pessoas tão diferentes e um pouco fora dos padrões, se encaixam de maneira tão certa, ajudando uma a outra a dar o melhor de si.

Até então, tudo parecia um tanto previsível demais, seguindo o caminho que se espera de um romance. Porém, em dado momento, o autor lhe faz voltar para revisar o início do livro ou determinados capítulos para saber quais informações deixei passar ou julguei irrelevante. Demorei um pouco a entender que era justamente esta a intenção dele: Deixar que o leitor resolvesse parte da questão por conta própria. Genial!

Infelizmente, devo dizer que o que me incomodou muito no decorrer da leitura foram os erros de gramática que encontrei… e não foram poucos. Mas, a despeito deste ponto negativo - que creio ser devido a um descuido na hora da tradução/revisão -, a história não deixa de ser fascinante. Os personagens, cada um a seu modo, são encantadores e ensinam muito.

Sendo este o primeiro romance com um protagonista masculino que leio, fiquei fascinada por esta mente fora do comum.

Esse é, com certeza, um livro que vou recomendar daqui em diante.

Nota:



Espero que tenham gostado e até a próxima!

0 comentários:

Deixe seu comentário