Resenha: O descarado dorme ao lado



Oi gente, tudo bem? Por aqui , tudo bem também.
Sabe aquele tipo de livro que te tira do eixo de tanto rir? É esse livro.


Título: O Descarado Dorme Ao Lado
Autora: Kenya Garcez
Sinopse:
Aos trinta e três anos, Sofia Theloni não está à procura do príncipe encantado que sua mãe sonha, há tanto tempo, em ter como genro. Independente e bem-resolvida, está mais que satisfeita com sua rotina no trabalho e com suas breves relações descomplicadas. Mas, e se uma viagem mudasse sua vida? E se, de repente, um estranho lindo feito uma estátua grega e sedutor como o pecado complicasse tudo?
E se o descarado dormisse ao lado?
Nota: Este livro é um spin-off de "O Devasso Mora Ao Lado".

Nossa senhora! Nunca passei tanta vergonha rindo em público! Praticamente uma gargalhada a cada duas páginas. Muito bom.
Essa autora tem um um leveza deliciosa na sua escrita. Lemos como se estivéssemos participando de uma bate-papo real, e não apenas como expectadora.
A história principal é sobre Sofia e Matheus, mas tem tantos personagens e elementos que às vezes me senti sufocada com tanta gente. É uma família grande essa da Sofia e não tem como falar apenas dela.
Não li o livro O Devasso Mora Ao Lado e acho que nem vou ler, porque me diverti tanto nesse que me senti satisfeita.
Eu digo que ler esse livro na surpresa foi a melhor coisa! Pouco sabemos o que esperar por essa sinopse, mas superou todas as minhas expectativas.
É um livro longo, narrado em primeira pessoa, intercalando entre TODOS os personagens, o que não são poucos. E como a autora conseguiu dar tanta personalidade a cada um deles, é um mistério.
Sofia tem um pai e padrinho extremamente ciumentos e protetores, além de irmão, primos e agregados para completar esse time. Tem mãe, tias, primas e amigas mais do que ansiosas para que Sofia encontre alguém à sua altura. E a coisa que mais cobram nesse quesito, é herdeiros. É hilária a competição que acabam criando.
Gostaria de falar de todos os personagens, mas isso tiraria a graça. Posso dizer que os apelidos são o que mais me chamam a atenção, tanto pelo fator engraçado como pelo carinho que sentimos em cada um.
É um romance água com açúcar mas muito caliente, bagunçado pra caramba, cheio de gente e diálogos aleatórios, várias tramas e dramas ao mesmo tempo, palavrão adoidado e muito, muito bom humor. São pessoas lindas, bem sucedidas, ricas, amorosas, fiéis e muito divertidas. São o tipo de pessoa que você gostaria de ter por perto.
Se você não gosta de palavrões, palavras de baixo calão nem o detalhe minucioso de cenas quentes, esse livro não é para você. Aqui todo mundo xinga, fala baixaria, faz gracinha, faz bastante sexo e não tem o menor pudor em dizer o que pensa, quer ou sente. Inclusive as "princesas". Autenticidade e transparência não faltam a ninguém.
Falando da mocinha principal, Sofia é inteligente, linda, sexy e sabe disso, e tem um coração enorme. É muito ligada à família e tudo o que acontece tem relação com seu passado. Isso você descobre no início do livro. Ela é autêntica e direta demais, uma das coisas que atraem nela.
(...) a) isso que você chama de "fodas incríveis" só é incrivelmente foda para você; b) você usa o broxante verbo "penetrar"; c) não sabe reconhecer a hora certa de meter; e d) pede a minha autorização para fazer tudo, como se eu fosse a sua mamãezinha, o que convenhamos, é patético.
Quando me dei conta, estava suspirando em sua boca, protagonizando uma típica cena de filme. Pornô, claro.
Devo citar que, mesmo os personagens que não fazem parte de sua família, são igualmente intensos e divertidos, de qualidade ímpar.
Gostou paixão? - o cínico perguntou, com os olhos em meu lábio mordido. - Tô esperando você tirar essas meias daí de dentro - falei, e ele deu uma risada. - Droga, você reparou nas meias (...)
A leitura é desenfreada, você começa e ler e não quer parar! Fica frenética, querendo conhecer mais, rir mais, se emocionar mais.
Confesso que esse tanto de gente fez me perder um pouco na leitura, tendo que voltar páginas pra recordar quem é pai de quem, que é par de alguém, que vai casar com outro alguém... bagunçado assim. Mas se não fosse dessa forma, não conheceríamos essas famílias lindas e caóticas e não sentiríamos o valor da família e dos amigos de Sofia.
Ah! Meu coração é do Matheus! <3
Recomendo ler com tempo de absorver todas as deixas, saborear cada palavra e rir até a barriga doer.

Beijo

Boa leitura

Nota:


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário