Resenha: Mr. Romance

Oi gente, tudo bem? Por aqui, tudo ótimo!
Para quem gostou da série anterior dessa autora, vai se esbaldar.
E aí, quer conhecer o Mr. Romance?

Título: Mr. Romance
Autora: Leisa Rayven
Sinopse:
Max Riley pode fazer com que as fantasias mais incríveis ganhem vida: sob o alter-ego de Mr. Romance, ele pode ser um bilionário dominador, um bad boy inocente, um geek sexy ou qualquer outro homem que satisfaça os desejos das mulheres solitárias da alta sociedade de Nova York. No entanto, nada disso envolve sexo: são apenas encontros inesquecíveis. Intrigada com a lenda urbana de Mr. Romance, a jornalista Eden Tate está determinada a publicar uma matéria revelando sua identidade e suas artimanhas. Desesperado para proteger seu anonimato, Max desafia Eden a ter com ele três encontros: se ela não se apaixonar por ele, poderá publicar a matéria. Caso contrário, deverá esquecer a história. Eden não tem dúvidas de que conseguirá resistir a todos os falsos personagens de Mr. Romance, mas será que é seguro entrar no jogo do maior mentiroso de todos?

Gente, essa Eden é muito tarada.... rs. Parece que está no cio o tempo todo. Mas é muito divertida também, e seu cinismo em excesso dá mais brilho à ela. Além de linda, ela é inteligente mas trabalha escrevendo o que mais abomina. Tem um amor sem igual à irmã Asha e à avó Nanabeth.
Já Max, o Mr. Romance, é tão fofo que dá vontade de pegar no colo. Ele é o que toda mulher fantasia. Tem beleza, gostosura e promete o romance que tanto está em desuso.
Eden e Max entram nessa aposta crentes de que vencerão, mas ambos guardam segredos que os fizeram ser quem são, assim como ajudaram a formar a visão que têm de relacionamentos. E esses dois não poderiam ser mais diferentes.
E apesar de cada ter sua convicção e seus valores, a tensão sexual está lá o tempo todo. Como se a menor faísca pudesse causar uma explosão daquelas. E o jeito meio tarado de Eden deixa tudo delicioso de se ler.


Eu estava achando tudo tão previsível que achei hilário que Eden nem havia se ligado na coisas ainda. Então num dado momento, logo no começo, apareceu um novo personagem que me deixou muito em dúvida, mas aí logo saquei! Essa sacada é demais!
Max, por conta de seu trabalho, tenta ao máximo manter o profissionalismo com Eden; mesmo ao telefone ele tem cavalheirismo e educação ímpares. E Eden não está acostumada com isso, pois nunca deixou que nenhum homem permanecesse tempo suficiente para tal.
Quando o carro encosta, ele pega o paletó e me estender a mão. Eu a aperto com firmeza.
- Bom, noa noite, sr. Riley. Obrigada pelo seu tempo.
Ele me dá um sorriso perplexo e tensiona o braço para me fazer parar de balançar sua mão.
- Eu quis segurar sua mão pra te ajudar a entrar no carro, senhorita Tate. Porém, já que estou aqui... - Ele a leva até a boda e pressiona seus lábios contra minha pele (...).
O desenrolar desse romance é um deleite, assim como a revelação de segredos (quem não os tem?) me surpreendeu. A complexidade do passado de Max foi pouco explorado, mas acredito que tenha sido proposital para não carregar de muito drama essa história.
É um livro de leitura simples e direto e muitos personagens cativantes. Situações embaraçosas tem de monte, mas o que mais se destaca é o tipo de humor de Eden e a fofurice de Max.

O segundo livro será sobre Asha, irmã de Eden. Achei perfeito porque ela é uma fofa e tem papel fundamental na vida da irmã.

Beijo

Boa leitura!

Nota:

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário