Resenha: Entre Will & Vodka

Oi gente, tudo bem? Por aqui nada bem,
Não aguento esses livros de sofrência! Este é mais um que me tirou dos eixos, mas não pelo tema em sim, mas pela forma com foi escrita.

Título: Entre Will & Vodka
Autora: Giovana Taveira
Sinopse:
Existiam duas coisas que a pequena Stela queria mais que tudo em sua vida. A primeira era crescer. Nada a fascinava tanto quanto o mundo adulto e as coisas legais que poderia fazer nele. A segunda coisa era um pouco complicada: ela queria que Will gostasse dela.
Stela seria capaz de dar todos seus brinquedos favoritos para que fosse atendida. E sempre pedia. A cada bolo de aniversário, desejo da meia-noite e estrela cadente, ela só conseguia pensar nisso.
E então aconteceu.
O primeiro desejo foi realizado: ela cresceu, e percebeu que a vida adulta não era, nem de longe, o que esperava. E, bom, o segundo desejo foi parcialmente atendido: agora Will ama Stela, mas não essa Stela.
Stela conta sua história desde o momento em que conhece Will, quando tinha sete anos e ele, nove. Ela narra os principais acontecimentos da infância em que Will estava envolvido, e quando descobriu que o que sentia por ele transcendia a amizade. E o mais incrível é que era recíproco.
A inocência da infância não prepara Stela para os sentimentos que estariam por vir, nem para as decepções que sentiria. O mundo de Stela girava ao redor de Will, afinal ele era seu melhor amigo. 
Então, quando as decepções de criança vieram, sofreu muito e fica muito claro na narrativa da autora. E quando Will vai para a faculdade e perdem o contato, o sofrimento é ainda maior. Talvez por já entender melhor seus sentimentos, e que apesar de tudo, perdeu seu melhor amigo.
Com a vida surgem os problemas em relação ao emprego, relacionamentos e contas que não param de chegar, e Stela se vê muito perdida com esse vida, e sente que falta algo para si. Ela tem esse sentimento o tempo todo, a fazendo questionar suas escolhas até o momento.
Há reencontros, desencontros, coisa não ditas e outras bem explícitas. É difícil tomar partido de algo quando ambos os lados são idiotas em proporções iguais. Podemos dizer que nem Stela nem Will fizeram boas escolhas na vida adulta, nos deixando com bastante raiva.
- Já está dormindo? - A voz de Will é baixinha. Nem o ouvi de aproximar.
- Depende - murmuro.
É uma história de amor? Sim, com certeza. Mas contada de um ponto de vista diferente, o do não correspondido. Sofremos com Stela e Will, com sentimentos tão enraizados que tornam difícil seguir com a vida. Um sentimento do tipo dependente, daquele que faz uma pessoa ser sua "carta branca".
É um livro bem escrito, bem articulado e de uma sensibilidade ímpar. Narrada em primeira pessoa por Stela, o final feliz que ela tanto esperava veio, de uma forma diferente, mas veio.
Tem um segundo livro, Entre Stela e tequila, onde Will conta sua versão da história, e que a propósito, não vou ler. Não quer saber o que Will pensou nas diferentes fases de sua amizade com Stela e nem porque teve certas atitudes. Não posso dizer que fiquei satisfeita com o final do livro um, mas acho que foi uma forma da autora mostrar todas as formas de amor que existem.

Nota:





Beijo

Boa leitura!


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário