Resenha: Os opostos se distraem

Oi gente, tudo bem com vocês?
Hoje estou aqui para compartilhar com vocês uma resenha de um conto super gracinha, escrito pela nossa parceira Day Fernandes. 

Título: Os opostos se distraem
Autora: Day Fernandes 
Sinopse:
A vida de Amanda nunca foi um mar de rosas. Aos 27 anos, recém-formada em jornalismo e atuando como blogueira na região sul do Brasil, ela recebe o convite de casamento da melhor amiga de infância e com ele, a oportunidade de resgatar amizades e memórias do passado.
O que Amanda nem imagina é que durante essa viagem, além de reencontrar as pessoas que foi forçada a deixar para trás, terá a chance de viver uma história de amor. E confusão!


Bem, vocês sabem qual é o maior problema de um conto? É que eles acabam rápido demais! rs.

É claro que, ao ler um conto, não podemos esperar uma trama mega desenvolvida, com todas as pontas bem amarradinhas como em um livro mesmo, até porque geralmente contos retratam um único e curto "capítulo da vida". Mas, podemos (e devemos!) esperar uma trama envolvente, que nos conte o que guiou os personagens até aquele momento da narrativa e que leve uma conclusão, mostrando a que veio. E é exatamente isso que a Day nos entrega neste conto de amor - e confusão, como ela mesma diz! rs. 


Amanda, nossa protagonista e narradora, retorna a São Paulo para o casamento de sua melhor amiga. O problema é que o noivo também é seu amigo de infância e é irmão do cara pelo qual ela foi apaixonada durante a adolescência e, problema maior ainda, é que este mesmo cara será padrinho do casamento junto com ela. 
Situações difíceis a levaram a se mudar para o sul do país, mas ela nunca esqueceu o que sentia por Júlio, apesar de lutar diariamente para superar este sentimento platônico. Principalmente porque ela e Júlio mal podiam trocar um olhar que já brigavam, viveram se perturbando e se desafiando durante todo o tempo em que moraram próximos. E, com o casamento de Raíssa, ela se vê obrigada a encarar de frente as mesmas implicâncias e também o sentimento que ao invés de se apagar, só aumentava. 
"Nós dois éramos totalmente opostos. Como água e óleo. Poderiam até dar uma boa mistura, mas não se dissolviam."
Mesmo com seus poucos capítulos somos impactados por sua história envolvente e concisa. 
Apesar de agir com imaturidade perto da Amanda e ser brincalhão, Júlio se mostrou um personagem completamente sensato e cada atitude sua me levava a refletir mais e mais. E, com certeza, foi o personagem que eu mais gostei, apesar de ter me divertido muitíssimo também com a Amanda e suas trapalhadas.
"— É sobre uma lenda — continuou. — Sobre duas almas que foram criadas para serem uma só, mas foram separadas pelo destino."

O título "Os opostos se distraem" veio para mim com um significado muito forte e me fez entender durante a leitura que as distrações nada mais eram do que as implicâncias de um com o outro. 
O conto não nos entrega um "felizes para sempre" e sim um "novo começo", o que eu particularmente achei sensacional, pois não ficou nada forçado e absurdo. Fez muito sentido dentro do que foi narrado, e, me fez desejar mais capítulos. ♥ 
"Assumir as rédeas de nossa própria vida não é fácil, mas é preciso."

Nota:




O que acharam do conto? Só eu que acho que poderia ser um livro e que ficaria ainda mais maravilhoso?! rsrs. 

Boa leitura, beijos!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário