Resenha: Trono de Vidro

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Eu estou plenamente feliz por agosto ter finalmente acabado!  hahaha.
Hoje vou começar a contar para vocês sobre a série de livros Trono de vidro, da autora Sarah J. Maas. Sim, a mesma autora do meu amorzinho eterno Corte de espinhos e rosas

Título: Trono de Vidro (#01)
Autora: Sarah J. Maas
Sinopse:
Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.


Inicialmente, eu não sabia muito o que esperar desse livro, além dos vários spoilers e comentários que me levaram a crer que ela foi pelo menos um pouquinho baseada em Xena - A princesa guerreira, haha. Fandom, por favor, não me mate por isso! 


Bem, Trono de vidro nos conta a história de Celaena Sardothien, a melhor assassina do Reino de Adarlan, que foi treinada pessoalmente por Arobynn Hamel - o rei dos assassinos.
Ela é condenada à prisão perpétua e acorrentada nas Minas de Sal de Endovier por causa de seus crimes e lá tenta sobreviver aos horrores do dia a dia até que o príncipe de Adarlan, Dorian, a oferece uma chance de ser livre. O preço de sua liberdade é participar de uma competição real, em que o vencedor será condecorado como "campeão do Rei", vulgo "assassino real", e trabalhar para o Rei durante alguns anos. Em seu caminho até a liberdade, ela precisará enfrentar perigosos bandidos que estão atrás do mesmo título.
Em seus dias no castelo, a temida Celaena recebe uma identidade falsa e é treinada para a competição por Chaol, o capitão da guarda real e melhor amigo do príncipe.
"— Arobynn me dizia que o segundo lugar é apenas um título bonitinho para o primeiro perdedor."
"— Meu nome é Celaena Sardothien — sussurou ela. — Mas não faz diferença se meu nome é Celaena, Lillian, ou Vaca, eu ganharia de você da mesma forma, independentemente de como você me chamasse."
Porém, misteriosamente, os candidatos começam a ser encontrados mortos após terem sido brutalmente assassinados, e ela precisa tomar ainda mais cuidado para não ser mais uma das vítimas e conseguir vencer a competição, enquanto tentam descobrir quem está por trás disso.

Com personagens cativantes e um enredo bem construído e cheio de mistérios, Sarah nos guia em uma jornada fantástica durante sua narrativa. 
Celaena é encantadoramente sombria. Uma personagem forte, determinada, temida e odiada por muitos, e se mostra mais cruel do que senti que ela de fato é. Ela não se importa em fazer o que for necessário para ser livre, por mais errado que seja o ato. 
Chaol é extremamente mal-humorado e profissional até demais, sabe que Celaena é uma ameaça e parece estar sempre um passo à frente para garantir que ela não saia da linha. É o tipo de cara que faz de tudo por seu príncipe e por seu reino, de uma lealdade inquestionável. Ele demora a mostrar a que veio e quem realmente é e, quando mostra, nos encanta de tão "humano" que é. 
Dorian inicialmente se mostra como o típico "baladeiro pegador" do reino e um completo mimado. Mas, conforme vai se abrindo, mostra que é bastante inteligente, maduro e bem-humorado e começamos a entender melhor sua mente, e eu definitivamente o adorei.  

Rola até um indício daquele típico triângulo amoroso visto em vários e vários livros, mas até nisto este consegue ser diferente - e coerente!
A medida que adentramos nas histórias pessoais de cada um dos personagens, ansiamos por mais e mais.  
"Bibliotecas estavam cheias de ideias. Talvez as mais perigosas e poderosas armas."
Os personagens secundários e os vilões são os que fazem a trama andar a passos lentos. Celaena faz amigos e aliados importantes nesta batalha por sua sobrevivência dentro do Castelo de Vidro, enquanto um mal ainda maior e mais perigoso parece estar despertando e sua ajuda é requisitada. 
O Universo de Trono de Vidro é bem vasto e neste primeiro livro temos apenas um pequeno vislumbre disso tudo.
E a partir dele, a vida de todos os personagens começa a mudar. A luta por sua liberdade, é apenas uma de muitas provações que estão por vir na vida de Celaena.  
"Ainda podia sentir o peso fantasmagórico das correntes sobre a pele."

Mas, apesar de ser bom, não foi este volume que fez meu coração bater mais forte e ser completamente entregue à esta série. Principalmente depois que entendi que ele não se trata de nada além de uma introdução, o que justifica todo o "lenga lenga" na trama. Então, caso ainda não se sintam completamente balançados e rendidos por esta jornada, não desistam, pois o melhor - e o pior - ainda estão por vir!
Para os que amam fantasia, assim como eu, é uma bela aventura para embarcar. ♥

Nota:





Beijos, até a próxima!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário