Quatro por 4: Caixa de Pássaros

Oi, pessoal, tudo bem? Por aqui tudo ótimo! 

Principalmente após a leitura desse livro incrível e muito assustador... Acho que encaixou direitinho para esse mês, não é? Haha. 

Confiram as análises do thriller psicológico da vez aqui com a gente!

Título: Caixa de pássaros
Autor: Josh Malerman
Sinopse:
Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.


Análise da Amanda, do blog Bookaholic $em Grana:

Caixa de Pássaros foi um livro que precisou de algumas tentativas antes de ter sua leitura devidamente concretizada e ainda assim foi meio complicado, diga-se de passagem. Eu não consegui me envolver com a história, nem com os personagens, muito menos me vi imersa no universo criado e confesso que só continuei lendo pra descobrir o que era o mistério que não poderia ser olhado.
Mesmo com a narração em terceira pessoa, o jeito da Malorie me irritou em diversos momentos. Não simpatizei com a protagonista e me incomodei com o jeito que ela tratava os filhos. Falando neles, as crianças foram o ponto alto pra mim. Eram inteligentes, atentos, dispostos a fazer o necessário pra salvar a mãe e a si mesmos. Premissa boa, porém mal trabalhada.

Análise da Cah, do blog A Bookaholic Girl
Eu costumava não gostar de histórias com a temática do mundo sendo destruído, mas de uns tempos para cá minha opinião tem mudado, ainda bem! Caixa de pássaros contribuiu muito para essa mudança. Essa foi uma leitura que ao mesmo tempo que me dava muita aflição eu não conseguia parar de ler. O sentimento de angústia foi semelhante à minha experiência com o filme Um lugar silencioso, em que a luta é contra qualquer barulho. Josh Malerman cria uma atmosfera sufocante e um terror psicológico ao trabalhar com outro órgão essencial para a humanidade: os olhos, me fazendo lembrar também de Ensaio sobre a cegueira (José Saramago) em que um surto inexplicável de cegueira branca que domina a sociedade, e ambos desenvolvem os comportamentos humanos em situações catastróficas.  Ao trabalhar com duas temporalidades, o presente e o passado de 4 anos atrás, somos instigados a entender o que tem provocado tantos surtos e mortes e de que forma as pessoas podem sobreviver, mesmo na escuridão. Essa realidade desoladora também pode ser vista como analogia e pode trazer diversas interpretações sobre as condições da nossa própria realidade atual tão problemática: loucura, insanidade e em quem confiar em tempos tão difíceis. Confesso que fiquei um pouco decepcionada porque esperava ver uma explicação do surgimento da criatura e senti que alguns pontos ficaram em aberto. Mas, ao mesmo tempo, o livro se torna único por isso, por não apresentar tudo tão claramente, colocando sobre o leitor a responsabilidade de decodificar e criar as possibilidades da história. E, isso, não ter as respostas que se procura, pode ser algo muito assustador.

Minha análise:
Eu morro de medo de filme de terror, mas adoro ler sobre o tema. Faz sentido? Não muito. 
Mas, bem, eu adorei a chance de reler este livro e digo que nada mudou. Ainda senti a mesma aflição em cada virar de páginas, naquela agonia de saber se alguém iria abrir os olhos em determinados momentos. Alternar entre passado e presente vai dando a chance de entender como tudo começou e saber como as pessoas vão conseguir sobreviver em meio a todo o caos de viver sem algo essencial, que é a visão. 
A escrita do autor é fascinante, e o modo como cada cena é detalhada, principalmente quando se trata de mortes, é de arrepiar. O que deixou um pouco a desejar foi o final; acho que eu ainda não estava pronta para o fim.. parecia que ainda cabia muito mais história naquelas últimas páginas. Mas, no geral, é um livro deveras interessante e eu estou ansiosa para o filme.

Análise da Willy, do blog Entre nos mundos:
Demorei para embarcar na história, logo de cara não me simpatizei com a protagonista, mas mesmo assim eu ficava com aquela pontinha de curiosidade para entender o que havia acontecido para causar toda esse caos nas pessoas. É muito difícil encontrar um livro que conta como o caos surgiu e como é estar no meio dele, normalmente lemos coisas pós apocalíptica, não que seja ruim, mas essa coisa de acompanhar tudo desde o inicio foi bem interessante. A escrita do autor é muito cativante e quando ele descreveu as mortes foi quando fiquei mais impressionada.


E aí?! Com tantas avaliações diferentes, fica difícil chegar em um veredito, não é mesmo? Mas contem para gente o que vocês acharam! 

Como o site de sorteio está com indisponibilidade e ainda não conseguimos resolver, ao invés de contar para vocês qual será a próxima leitura do Projeto LBB, contarei qual vai ser a próxima do Quatro por 4, que será postada em dezembro, e faz parte da infinita lista de sugestões de literatura fantástica da May, hahaha.




Título: Sem coração
Autora: Marissa Meyer
Editora: Rocco
Ano: 2018
Número de páginas: 416
Tema central: Fantasia




Venham ler com a gente!
Beijos, até a próxima.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário