Resenha: Questão de Honra

Oi gente, como vocês estão? Por aqui, tudo bem.

Recentemente recebemos o livro do escritor Yuri Belov que foi lançado em agosto desse ano, e gostaríamos de compartilhar com vocês a resenha desse suspense que atravessa continentes e nos faz viajar nessa aventura.

Vem comigo!

Título: Questão de Honra - A face da morte no dorso de um cavalo
Autor: Yuri Belov
Sinopse: 
Tristan Drake, um ex-oficial das forças especiais britânicas que também atuou no MI-6 nos tempos da Guerra Fria, ocupa hoje a posição de diretor de operações de uma empresa de arqueologia marinha instalada na ilha de Malta.
Um dos navios da empresa se envolve num terrível e suspeito acidente. A tripulação, ferida e exilada, precisa urgentemente de socorro. Tristan, diretamente responsável por eles e num beco sem saída, recebe a providencial ajuda de um rico indiano radicado em Londres. Em troca, Tristan insiste em auxiliar o milionário a resgatar o filho Khaled, um jovem e talentoso hacker visto pela última vez em um misterioso vale encravado nas montanhas do Paquistão.
Começa a partir daí uma extraordinária jornada por lugares exóticos, dos confins da China a uma mina de coltan, um precioso minério, na África, onde a crueldade parece não encontrar limites. Porém, tornou-se questão de honra para o veterano ex-oficial saldar sua dívida, mesmo que para isso acabe por se envolver numa conspiração sem precedentes.
"Questão de honra" é um livro eletrizante, com ação ininterrupta, no melhor estilo dos grandes romances de espionagem. Yuri Belov, com riqueza de detalhes e pesquisa profunda, tece uma narrativa a um só tempo empolgante e contundente, com um olhar crítico e audacioso sobre os tempos em que vivemos.


Tristan Drake é um ex-oficial das forças especiais e ex-combatente no MI-6, ele possuía uma vida extremamente movimentada, de viagens a diferentes países e conhecimento de diversas línguas. Após se aposentar da vida de guerras e combates, o Comodoro Drake se torna diretor de uma empresa de arqueologia marinha que possui sede na Ilha de Malta. Essa mudança drástica de profissão nos leva a crer que tudo seria calmaria a partir de então, porém, um imprevisto acontece e se inicia uma viagem eletrizante para saldar uma dívida.


Durante uma expedição pelo litoral da Líbia, o Navio Simbad Explorer fica a deriva no mar, apresentando problemas mecânicos que demorariam a ser resolvidos para seguir com a viagem. Infelizmente, nesse dia, os ventos não trouxeram bons presságios, trouxeram na verdade um grande petroleiro negro que aparentava atacar o Simbad. Mesmo com tentativas de desviar do grande "monstro" foi impossível evitar a colisão e que parte da tripulação ficasse ferida no meio do oceano.

Sendo responsável pela expedição e temendo a vida dos tripulantes do navio Tristan precisa resgatá-los, porém, os recursos eram escassos, o que dificultava imensamente tal resgate. Diante de tal situação, o Comodoro não tinha outra alternativa a não ser aceitar ajuda financeira de um misterioso empresário e de sua filha, que possuíam interesse especial em relíquias de uma exploração que a empresa de Tristan faria.

Ao conhecer as pessoas responsáveis por ajudar a resgatar os tripulantes do Simbad, Tristan descobre que eles passam por um problema familiar: Khaled, o suposto filho do empresário e brilhante hacker, está desaparecido. E, sem pensar duas vezes, Tristan decide ajudar a encontrar Khaled, e para isso será necessário enfrentar pessoas e lugares desconhecidos. É uma missão difícil mas, para Drake, essa era a única maneira de saldar sua dívida com a família. Essa missão era uma questão de honra.

"— Bem, talvez eu possa ajudar em tentar trazer seu irmão de volta. Acho que não tenho mais idade para algo desse tipo, mas creio que ainda me resta um pouco de fôlego.
— Por favor, Comodoro, o senhor não nos deve nada. Ficaríamos imensamente gratos, mas você não tem qualquer obrigação de fazer isso.
—  É uma questão de honra, senhorita, se me permite."

Questão de Honra – a face da morte no dorso de um cavalo é um livro do autor nacional Yuri Belov. Extremamente criativo, ele desenvolveu uma história que atravessa continentes em 476 páginas. Quando começamos a ler o livro, narrado em terceira pessoa, pensamos que toda aventura de Tristan Drake acontecerá apenas na busca de Khaled, e nos enganamos sobre isso. A busca do brilhante hacker é apenas o início de uma busca por outros interesses, o que nos faz ficar presos aos acontecimentos.

Particularmente a capa do livro me agradou, e esse foi o maior convite a ler o livro. Além disso, ele possui em algumas poucas páginas gravuras bem elaboradas, que nos fazem vislumbrar melhor as cenas citadas, e os lugares por onde acontece a aventura.

Além da viagem que o livro nos proporciona, o autor relata fatos referentes ao tempo que vivemos, e que muitas das vezes passam despercebidos por nós, como tráfico de mulheres, trabalho escravo de crianças e como grupos extremistas agem através da internet.

O autor explora uma grande quantidade de personagens e por não utilizar nomes que usamos no cotidiano, demorei um pouco a me familiarizar com os personagens e me recordar quem eles eram. Como parte das narrativas realizadas em terceira pessoa, a leitura fica cansativa em alguns trechos. Além disso, alguns parágrafos são relativamente grandes, dando ainda mais força para o cansaço.

O livro é finalizado sem deixar indícios de uma continuação, mas com a certeza de que a justiça foi feita e a dívida foi saldada com muita honra.

Convido vocês a conhecer essa eletrizante aventura e nos contar como foi sua experiência com esse livro.

Nota: 





Até a próxima,
Beijos.

0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário