Resenha: Corações de neve

Olá! Como vão vocês? Espero que bem!
Hoje estou aqui para trazer a resenha do segundo volume da trilogia de "Dragões de Éter", uma fantasia nacional.  

Título: Corações de neve (Dragões de Éter #2)
Autor: Raphael Draccon
Sinopse:
Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltaram contra as antigas raças. E assim nasceu a Era Antiga. Hoje, Arzallum, o Maior dos Reinos, tem um novo rei, e a esperada Era Nova se inicia.
Entretanto, coisas estranhas continuam a acontecer... Uma adolescente desenvolve uma iniciação mística proibida, despertando dons extraordinários que tocam nos dois lados da vida. Dois irmãos descobrem uma ligação de família com antigos laços de magia negra, que lhes são cobrados. Duas antigas sociedades secretas que deveriam estar exterminadas renascem como uma única, extremamente furiosa.
Após duas décadas preso e prestes a completar 40 anos, um ex-prisioneiro reconhecido mundialmente pelas ideias de rebeldia e divisão justa dos bens roubados de ricos entre pobres é libertado, desenterrando velhas feridas, ressentimentos entre monarcas e canções de guerra perigosas. O último príncipe de Arzallum resgata sombrios segredos familiares e enfrenta o torneio de pugilismo mais famoso do mundo, despertando na jornada poderosas forças malignas e benignas além de seu controle e compreensão.
E a tecnologia do Oriente chega de maneira devastadora ao Grande Paço, dando início a um processo que irá unir magia e ciência, modificando todo o conhecimento científico que o Ocidente imaginava possuir.
E o mundo mudará. Mais uma vez.


O segundo volume da trilogia se passa alguns meses após o caos instaurado pelo retorno de uma bruxa, e o reino ainda se encontra em choroso devido às morte de Primo Branford...
Anísio deve assumir o trono e continuar o legado de seu pai, o maior dos reis. Maria e Axel engatam um romance, enquanto o príncipe se prepara para o torneio de pugilismo, o famoso Punho de Ferro, e ela vai descobrindo que há muito mais por trás da história macabra da Casa de Doces do que imaginava. Ariane segue no seu preparo para se tornar uma grande "bruxa branca"; e João passa por muitas provações para se tornar cavaleiro e um homem honrado.
Um dito herói popular há muito preso é libertado e promete causar muito alvoroço retomando seus planos de 20 anos atrás.

Existem poucas, bem poucas coisas pelas quais vale a pena viver e morrer. O amor é uma delas.

Raphael Draccon continua com sua mesma forma de escrita: Um narrador que interage com o leitor e com capítulos curtos, pulando de cena em cena.

É bastante complicado falar de vários livros sem dar algum spoiler ou se estender demais. O meu conceito geral sobre a série já expus na primeira resenha. Dessa forma, tentarei me expressar aqui de maneira concisa e direta. O que mais me agradou nessa continuação foi acompanhar a evolução e amadurecimento de cada personagem... O modo como a história daqueles que eu serem os principais foi esmiuçada, e como cada um precisou lidar com as adversidades foi muito impressionante.

Devemos não acreditar em nada do que se escuta e apenas na metade do que se vê.

Os novos integrantes também foram bem explorados e mostraram grande potencial. ~ O que me deixa empolgada e ao mesmo tempo me enche de medo. 
Ainda acredito que algumas "sagas" foram desnecessariamente longas, mas estou me acostumando com essa escrita do autor e dessa vez a leitura fluiu melhor. 

Sendo assim, posso dizer que gostei dessa continuação. Porém, o primeiro livro ainda é meu favorito. Vamos ver como a trilogia se encerrará.

Nota:




Boa leitura e até a próxima!
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário