Resenha: A Garota do Lago

Olá pessoal, como estão? Por aqui tudo bem.
Estou na correria tentando cumprir minhas metas de leituras do ano anterior e sinto informar que não estou obtendo muito êxito nisso rs.

Porém, um dos meus objetivos literários desse ano de 2019 é postar pelo menos duas resenhas por mês para vocês. Eu disse PELO MENOS, o que não impede de acontecer mais postagens minha por aqui.

Nos últimos meses venho me aventurando em novas experiências que saem da minha zona de conforto, que é o romance, e me aventurando em mistérios. Preciso confessar que esse gênero tem me atraído e prendido bastante minha atenção.

O livro da vez é “A Garota do Lago” de Charlie Donlea. Bora conhecer?

Título: A Garota do Lago
Autor: Charlie Donlea
Sinopse: 
ALGUNS LUGARES PARECEM BELOS DEMAIS PARA SEREM TOCADOS PELO HORROR… Summit Lake, uma pequena cidade entre montanhas, é esse tipo de lugar, bucólico e com encantadoras casas dispostas à beira de um longo trecho de água intocada.
Duas semanas atrás, a estudante de direito Becca Eckersley foi brutalmente assassinada em uma dessas casas. Filha de um poderoso advogado, Becca estava no auge de sua vida. Era trabalhadora, realizada na vida pessoal e tinha um futuro promissor. Para grande parte dos colegas, era a pessoa mais gentil que conheciam.
Agora, enquanto os habitantes, chocados, reúnem-se para compartilhar suas suspeitass, a polícia não possui nenhuma pista relevante.
Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso.
...E LOGO SE ESTABELECE UMA CONEXÃO ÍNTIMA QUANDO UM VIVO CAMINHA NAS MESMAS PEGADAS DOS MORTOS…
A selvageria do crime e os esforços para manter o caso em silêncio sugerem mais que um ataque aleatório cometido por um estranho. Quanto mais se aprofunda nos detalhes e pistas, apesar dos avisos de perigo, mais Kelsey se sente ligada à garota morta.
E enquanto descobre sobre as amizades de Becca, sua vida amorosa e os segredos que ela guardava, a repórter fica cada vez mais convencida de que a verdade sobre o que aconteceu com Becca pode ser a chave para superar as marcas sombrias de seu próprio passado.




É mistério e suspense que querem? Aqui temos.


Nas montanhas de uma pacata cidade conhecida por Summit Lake um assassinato levantou inúmeros questionamentos sobre o real motivo de algo tão brutal acontecer na cidade que, até então, reinava a completa paz.

A estudante Becca foi assassinada na palafita de seus pais durante a noite. Não havia sinal de arrombamento nem era evidente alguma tentativa assalto, sendo que o único objeto que desapareceu foi sua bolsa contendo seus pertences. A informação que todos possuíam era apenas que a jovem tinha sido brutalmente assassinada e violentada. A polícia local não possuía informações úteis sobre o caso e os policias estaduais aparentemente tentavam não permitir que nenhuma informação fosse disponibilizada.

Em busca de uma reportagem em primeira mão para a revista em que trabalhava, a repórter Kelsey Castle foi enviada a cidade para descobrir tudo sobre o caso. Ao ter acesso as primeiras informações, Kelsey soube que sua vida e a de Becca estavam mais interligadas do que se poderia imaginar, e resolver o crime era o que ela precisava fazer para honrar a memória daquela garota e superar seus próprios traumas. Disposta a enfrentar as consequências de seus atos, a repórter se aventura nas situações mais diversas a fim de desvendar esse mistério.

O livro A Garota do Lago foi lançado no Brasil em 2018 e ganhou espaço na boca dos leitores, principalmente os fãs de suspense e mistério. Narrado em terceira pessoa, o livro se divide em 4 partes, todas intercalando entre o passado de Becca e seus momentos em vida (que na maior parte são irrelevantes para o desfecho do crime) e a investigação e descobertas de Kelsey faz sobre o assassinato.

Os capítulos não são muito extensos, o que na minha opinião facilita a leitura e a não a torna cansativa. As letras são de um tamanho considerado bom e sem nenhum detalhe, apenas o início dos capítulos são destacados por letras maiúsculas. 

Sobre o título escolhido, não encontrei um sentido para ele e por essa razão pesquisei sobre seu real motivo. A verdade que o título adotado pela Editora não foi uma tradução ao original que era "Summit Lake", aparentemente, eles tentavam seguir um padrão dos últimos livros publicados por eles e fizeram algumas adaptações que julgavam necessárias. Particularmente, achei que foram infelizes em não seguir o título original.

Eu me empolguei tanto em saber o desfecho do livro que infelizmente não marquei muitos trechos que me agradaram ao longo da leitura, mas o que posso ressaltar que o autor descreve alguns momentos com uma riqueza de detalhes que me agrada e permite vislumbrar o ambiente descrito.

“A cabana ficava na beira da mata, e a luz do pôr do sol lhe conferia um brilho agourento. Um riacho serpenteava nos fundos e caía em cascata sobre degraus de pedra antes de alcançar uma lagoa ao lado da casa. A brisa suave fazia as tifas oscilarem. A não ser pelo murmúrio da água e o canto dos pássaros, o silêncio e a tranquilidade predominavam.”

Apesar do livro ter me envolvido e agradado, ao terminá-lo surgiram algumas interrogações em minha mente, como por exemplo – alerta de spoiler – quem queria, e se esforçava, para que o assassinato ficasse no “escuro” e não fosse revelado os reais motivos da morte de Becca? 

Os personagens não são muito atrativos. Creio que poderiam ter sido mais explorados, permitindo que todos pudessem ter culpa no assassinato, o que levaria a trama possuir um desfecho ainda mais emocionante.

Apesar dos contras apresentados, o conteúdo do livro é bom. A trama conseguiu me envolver e o final foi um tanto quanto surpreendente.

Aguardo vocês para me falar a opinião sobre o livro. ♥

Nota:

Espero que gostem da resenha e apreciem a leitura.
Até a próxima.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário