Resenha: Cinquenta tons mais escuros

Oi, pessoas. Como estão? Eu estou muito bem, obrigada! 

Vocês ainda lembram do Christian Grey? Aquele deus maravilhoso que eu trouxe aqui há um tempinho... É claro, né?! Quem é que esquece ele? Hahaha

Boooom, agora eu apresento a resenha do segundo volume da trilogia e espero que vocês gostem.

Título: Cinquenta Tons Mais Escuros
Autor: E L James
Sinopse:
Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros.Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível.Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.





Pra começar, devo dizer que amo um pouco mais o Christian. E um pouco menos a Anastasia. 

Apesar de ter notado um certo amadurecimento na personagem, Ana ainda parece ter as mesmas emoções o tempo inteiro. Sempre se desmanchando ao menor toque, sempre lutando as mesmas batalhas internas e sempre com seu revirar de olhos. 

"Quero ser todas as coisas para esse homem, o alfa e o ômega e tudo o que existe entre um e outro, porque ele é tudo para mim."

Ao passo que Christian está realmente tentando um novo tipo de relacionamento, fora da sua zona de conforto, Ana parece decidida a acreditar que o mundo dele é demais pra ela.

"- Eu nunca tinha me sentido do jeito que me senti quando você foi embora, Anastasia. Eu moveria o céu e a terra para evitar ter aquela sensação de novo."


A criatividade dele para brincadeiras sexuais ainda me surpreende. Mas o que cansa são as emoções da Ana, sempre voltando ao mesmo ponto: o passado do seu marido. Entendo que a bagagem vem junto e que é preciso lidar com ela, mas ô mulherzinha que adora desenterrar conflito! 

Falando em passado, alguns antigos fantasmas resolveram retornar pra atormentar ainda mais duas pessoas inseguras. E estou me referindo à Mrs. Robinson, aquela que me deixava com vontade de entrar na história só pra arrancar aquela cabeleira loira dela. 

Assim como também surgiram novos desafios pra fazer o Sr. Grey superprotetor entrar em ação e enlouquecer a Anastasia, que adora sua independência e luta pra mantê-la. Já que o nome "Christian Grey" acabou lhe atribuindo alguns rótulos. E com "novos conflitos" quero dizer Jack Hyde. O novo patrão - inconveniente e com segundas intenções - da Anastasia. Sempre marcando presença de maneira desagradável e também me tirando do sério. 

Ainda gosto da história, o livro conseguiu me prender e me emocionar.

E senti uma grande dor quando a história de Christian veio à tona. Ao revelar seu passado sofrido e marcado por negligência e abandono, é possível entender melhor seu modo de agir em certas situações. 

Mas o que eu senti mesmo com esse livro foi vontade de ter continuado lendo a versão de Christian da coisa toda. Pois a Anastasia como protagonista não me convenceu muito.

"Sua confissão doce e suave me toca em um nível profundo e elementar, como se ele estivesse buscando uma absolvição; suas duas palavrinhas são meu maná do céu. Lágrimas enchem meus olhos mais uma vez. Sim, ama. Eu sei que me ama."

E aí? Já concluíram a história desse casal meio complicado? Contem pra gente. Em breve trago a resenha do último volume. Enquanto isso, dêem uma olhadinha na de "50 tons de cinza"

Nota:





Um beijo e até breve!

4 comentários via Blogger
comentários via Facebook

4 comentários

  1. Não curto hot, então não li esta coleção, apesar de que tentei ler Cinquenta Tons de Cinza porque trabalhava em uma biblioteca na época do lançamento. Mas gostei de sua resenha, foi muito bem escrita, e dá para ter uma excelente noção do que o livro trata. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um dos meus gêneros favoritos! Haha. Fico muito feliz que você tenha gostado da resenha, obrigada. 💕 Se quiser me contar mais sobre sua tentativa de leitura, vou adorar saber. Beijos!

      Excluir
  2. Olá! Eu concordo com você: ao ler esse volume da história de Grey e Anastasia, fiquei com muita antipatia da insegurança dela, sempre provocando batalhas internas e reavivando questões do passado dele. A parte em que ele tenta tirar a independência dela também é deprimente, mas acho que a insegurança dela o fazia pensar que ela precisava mais desse tipo de atitude dele do que era realmente. Em tempo: também odiei as atitudes de Mr. Robinson e Jack Hyde (odeio quem abusa do poder!!!) e desejo uma ótima leitura do romance na visão de Grey, que também ainda não li. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu também achei muitas das atitudes dos personagens desnecessárias.. Mas acredito que a história precisava de um pouco de drama. Haha
      Ainda não dei continuidade à leitura da série "Grey", mas trarei pra vocês. :D
      Beijos!

      Excluir