Resenha: Martyn - O detetive: E o sumiço dos encrenqueiros

Título: Martyn - O detetive: E o sumiço dos encrenqueiros
Autor: Marcelo Felix
Sinopse:
Martyn é um garoto de quase 15 anos que mora somente com a mãe, Luciele, e seu bichinho de estimação, Sherlock Hamster. Junto de seu inseparável e dramático amigo Kleber, estão prestes a entrar no tão sonhado colégio Darwin, um lugar ótimo para se estudar se não fosse pelos terríveis grupos de encrenqueiros. Entretanto, tudo isso muda quando um sequestrador misterioso resolve fazer justiça com as próprias mãos. Por coincidência ou não, Martyn acaba sendo o maior suspeito diante dos desaparecimentos. Por isso, junto de Kleber, resolve começar a investigar o sumiço desses encrenqueiros, encontrá-los e limpar seu nome de uma vez por todas. Em uma historia cheia de drama, suspense, romance e muita aventura, Martyn e sua turma o convidam a ser um detetive de verdade, a ingressar no ramo do mistério para desvendar "o sumiço dos encrenqueiros", se apaixonar pelos personagens e começar a trilhar um caminho que vai muito além de um simples caso.


No livro, Martyn é um adolescente, que como qualquer outro, enfrenta dificuldades de aceitação, auto-conhecimento e amizades. 
Sua vida vira de cabeça para baixo quando, na nova escola - onde começa o ensino médio, tudo começa dar errado e ele parece ter o dom para estar metido em encrencas. Com o sumiço dos mais problemáticos encrenqueiros da escola, ele se torna alvo de investigações e suspeitas e precisará contar com toda a ajuda possível para tentar “livrar sua cara” das acusações enquanto também precisará lidar com segredos familiares.


Martyn é um personagem esforçado, que se importa com sua família (sua mãe) mais do que qualquer outra coisa, e fazer tudo ao seu alcance para honrar sua palavra é o seu ponto forte. Ele é determinado, inteligente e bondoso. Suas cenas procurando pelo Sherlock Hamster fujão são um alívio gostoso na narrativa. 
Inicialmente Kleber e depois com a entrada de Diana, eles investigam por toda cidade os estranhos acontecimentos do Darwin e a amizade deles é bem forte. Apesar das farpas e piadinhas que brincam um com o outro, eles são bem unidos e a personalidade forte de Diana e seu senso por justiça é algo bem notável e positivo.

Gostei também da forma em que os professores são apresentados. O modo como adolescentes sempre veem eles de uma forma assustadora. E meus destaques vão, certamente, para o professor de educação física e o bibliotecário. Personagens sagazes que não perdem a oportunidade de realmente ensinar algo bom aos meninos e também de ajudá-los nos momentos necessários.

Narrada em terceira pessoa, a trama é bem trabalhada e amarrada, apesar de juvenil. Passa de mensagem significados importantes: como a família. amizade, o entendimento do bem e do mal e principalmente a confiança.
A leitura foi bem envolvente, me deixou apreensiva em diversos momentos e li o livro super rápido, mas foi bem previsível. Desde o começo eu suspeitava de quem era o “grande vilão” e acho que a vontade de descobrir se eu tinha razão falou mais alto e colaborou com a velocidade da leitura.

Indico a leitura não só para os jovens em formação como também para os pais, pois todos têm a oportunidade de iniciar um novo dia de um jeito verdadeiramente novo e melhorar o mundo ao seu redor, começando pela sua casa e a educação, no fim das contas, é (ou deveria ser) um princípio básico.

Nota:




Essa foi minha primeira leitura do ano, ela estava na meta do ano passado (que infelizmente não cumpri inteira), e espero que vocês tenham gostado da resenha.

Boa leitura, beijos!
1 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Um comentário

  1. Olá, May! Que resenha incrível!❤
    Adorei sua forma de ver a história, e fiquei muito feliz que tenha gostado!
    Em breve teremos mais novidades sobre os meus próximos trabalhos, e espero que curta da mesma forma que eu curti ao escrever.
    Parabéns ao blog e a belíssima resenha.

    Um grande abraço!
    Marcelo Felix

    ResponderExcluir